Minha foto
Palavras são doenças esperando cura. Quando digo o que sou, de alguma forma, eu o faço para também dizer o que não sou.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

'Medo de ter medo' da incerteza.

Cadê o seu brilho? Você vem e me diz que, mesmo sem brilho eu me perdi em você, mas, meu bem, entenda, em época de colheita, qualquer proposta que vier é bem aceita. Venha cá, deita aqui, vamos planejar por onde vamos começar a fugir.

Não importa o que aconteça, você sempre estará em minha cabeça, não importa o que venha pela frente, você sempre habitará a minha mente, agora minha meta é saber como vou encontrar uma razão para não deixar você sair do meu coração...O que será de você amanhã? O que você
vai dizer quando amanhecer?

Eu sempre quis ver o seu brilho, assim estaríamos mais iluminados, você sempre zombava dizendo que isso era crise de um alguém mal amado. Menos mal que hoje você já consegue compreender que faz parte do amor perder...Não fuja da minha pergunta...Cadê o seu brilho? Não falo do seu brilho labial, me refiro a um brilho interno, que seria capaz de desvendar todo esse mistério...

Lagos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pense o que quiser, escreva o que puder, mas, por favor, seja sempre sincero.